AV: NOVO REQUISITO PARA ENTRADA A ARUBA

Por sugestão da Organização Mundial da Saúde, Aruba começará a solicitar a partir de 1 de março de 2018 o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela, conhecido como carta amarela.

Viajantes afetados

Passageiros que pretenderem ficar em Aruba por um período superior a 24 horas e provenientes de um dos países denominados em risco da seguinte lista:

Argentina
Angola
Benim
Bolívia
Brasil
Burquina Faso
Burundi
Camarões
Chade
Colômbia
Congo
Costa do Marfim
Equador
Etiópia
Gabão
Gâmbia
Gana
Guiana
Guiana Francesa
Guiné
Guiné Bissau
Guiné Equatorial
Quênia
Libéria
Mali
Mauritânia
Níger
Nigéria
Panamá
Paraguai
Peru
Rep. África Central
Rep. Congo
Senegal
Serra Leoa
Sudão
Sudão do Sul
Suriname
Togo
Trinidade e Tobago
Venezuela

Exceções de aplicação:

  • Passageiros que nasceram em um país de risco, mas moram atualmente na Europa ou nos Estados Unidos.
  • Viajantes que estiveram em trânsito por aeroportos ou portos de um país em risco para chegar a Aruba, mas não são residentes do país em risco.
  • Não aplica para crianças que tiverem menos de nove meses de idade.
  • Passageiros que estiveram nos países considerados em risco antes de entrar a Aruba, e permaneceram por um período de pelo menos 6 dias em um país que não está em risco e que não desenvolveram febre durante esse período.
  • Pessoas com hipersensibilidade aguda a qualquer componente da vacina, distúrbio do Timo, infecção por HIV sintomática ou AIDS, neoplasias malignas, sintomas de imunodeficiência primária ou em radioterapia estão isentas da aplicação da vacina desde que apresentem o relatório médico que o certifique, prévio à data de viagem.

    Pessoas com hipersensibilidade aguda a qualquer componente da vacina, distúrbio do Timo, infecção por HIV sintomática, AIDS, neoplasias malignas, doenças de imunodeficiência primária ou em radioterapia estão isentas da aplicação da vacina desde que apresentem o relatório médico que o certifique apostilado ante a companhia aérea e os servidores públicos do departamento de Imigração Segurança e Alarme de Aruba (IASA), na imigração da ilha.

    Mulheres grávidas, em período de amamentação e pessoas maiores a 60 anos

    Devem consultar seu médico e caso recomendada a não aplicação, devem apresentar um relatório médico vigente e apostilado ante a companhia aérea e os servidores públicos do departamento de Imigração Segurança e Alarme de Aruba (IASA), na imigração da ilha.

    Condições

    • O passageiro deverá se vacinar com pelo menos 10 dias de antecedência à data de viagem.
    • Se o passageiro se vacinou há mais de 10 anos, ou menos, e ainda conserva seu documento de vacinação contra a febre amarela, não deverá se vacinar novamente.
    • Se o passageiro perdeu ou teve extraviado o seu certificado de vacinação deve voltar a se vacinar, não existe nenhum efeito secundário.
    • O certificado de vacinação deve ser mostrado antes da chegada a Aruba para a companhia aérea, isso ocorre antes de seu voo para Aruba. Também será requerida na imigração da ilha por parte dos servidores públicos do departamento de Imigração, Segurança e Alarme de Aruba (IASA).

      • Se o passageiro estiver isento da aplicação da vacina por alguma condição de saúde, deverá apresentar um relatório médico que certifique e apresenta-lo prévio à data de viagem.